Internacional

GOLPE NA BOLÍVIA

[ESCÂNDALO] Bolívia: jornalistas que estão cobrindo as mobilizações são ameaçados

Esta quinta, a ministra da Comunicação do autoproclamado governo de Jeanine Áñez na Bolívia ameaçou jornalistas locais e estrangeiros que estão cobrindo as manifestações.

quinta-feira 14 de novembro| Edição do dia

Nesta quinta-feira, a ministra da Comunicação, nomeada pela autoproclamada presidente Jeanine Áñez, disse que "para os jornalistas que estão causando tumulto, agiremos de acordo com a lei": "O que fazem alguns jornalistas bolivianos ou estrangeiros que estão causando tumulto em nosso país devem responder lei boliviana". Quando perguntado por um entrevistar sobre se já havia identificado os jornalistas ou a mídia causadores de tumulto, a ministra disse: "Já, e o ministro de Governo tomará as medidas apropriadas para isso".

Várias mídias internacionais já informaram que sofreram ameaças, como jornalistas da Crónica TV, TN e Telefé da Argentina.

Tradução: Horrível isso. O operador de câmera da Telefe diz que eles estão tendo que evacuar. Eles fizeram perguntas aos golpistas e os acusaram de serem tumultuadores.

Tradução: [Grave] Após ameaças da "Ministra" de Comunicação do autoproclamado Governo da Bolívia, trabalhadores da imprensa de diferentes meios de comunicação denunciam ameaças e perseguições. Repúdio e solidariedade com os trabalhadores da imprensa no país vizinho. #FueraGolpistas #BoliviaResiste

O deputado nacional da Frente de Esquerda da Argentina, Nicolás del Caño, falou na quinta-feira à tarde: "Repudiamos a escalada repressiva de Añez e dos golpistas que querem expulsar a imprensa internacional e atacar a mídia alternativa na Bolívia como tumultuadora. Querem esconder o que está acontecendo para encobrir seus crimes contra o povo.

A deputada da Frente de Esquerda da Cidade de Buenos Aires, Myriam Bregman, também repudiou os anúncios: "A perseguição à imprensa e a acusação de tumultuosos a jornalistas que divulgam os fatos são a confirmação do golpe e a tentativa de encobrir, através de um bloqueio midiático, os crimes deste governo ilegítimo. Todo o nosso repúdio."

Desde a Rede Internacional La Izquierda Diario (da qual o Esquerda Diário faz parte), estamos cobrindo as mobilizações desde o primeiro dia e repudiamos essas ameaças à liberdade de imprensa, e também responsabilizamos a autoproclamada presidente da Bolívia e seu gabinete por qualquer ameaça à segurança de nossos jornalistas.




Tópicos relacionados

Golpe de Estado Bolívia   /    Bolívia   /    Internacional

Comentários

Comentar